Manuscritos do Alcorão estão entre os mais antigos do mundo


Manuscrito do Alcorão está entre os mais antigos do mundo

Manuscritos do Alcorão estão entre os mais antigos do mundo diz Universidade de Birmingham no Reino Unido.

Agora, com a ajuda da análise de radiocarbono, os dois fragmentos do Alcorão provam ser mais velhos do que dito anteriormente - o que os coloca entre os mais antigos exemplos conhecidos do mundo, de acordo com pesquisadores da Universidade de Birmingham no Reino Unido.

O teste, que tem mais de 95% de precisão, diz que o texto foi escrito entre 568 e 645 dC, disseram os pesquisadores. Isso significa que ele foi criado perto da época do profeta Maomé, que viveu entre 570 dC e 632 dC.

As duas folhas de pergaminho podem conter partes do suras (capítulos) de 18 a 20, escrito com tinta em uma forma primitiva de escrita árabe conhecida como Hijazi.

E de acordo com o Professor David Thomas, professor do cristianismo e do islamismo, o texto é muito semelhante ao que é encontrado nos dias de hoje no Alcorão.

Escrito em pergaminho, pedra, ossos de camelo

Thomas e Nadir Dinshaw, professor de relações inter-religiosas na Universidade de Birmingham, disse que os resultados da análise de radiocarbono tinha sido "surpreendente" e "poderia muito bem nos levar de volta para dentro de alguns anos da fundação real do Islã".

O animal cujo o pergaminho foi feito poderia ter estado na vida do Profeta Maomé, ou pouco depois, disseram em um comunicado de imprensa da universidade.

Segundo a tradição muçulmana, o profeta Maomé recebeu as revelações que formam o Alcorão entre 610 e 632 dC.