Imagens feitas por Astrônomos mostram ‘bolha fantasma’ no espaço


Imagens feitas por Astrônomos mostram ‘bolha fantasma’ no espaço

Astrônomos do Observatório Europeu do Sul (ESO), no Chile, divulgaram a imagem de uma nebulosa semelhante a uma "bolha fantasma" no espaço. 

A fotografia revela a ESO 378-1, que tem o apelido de Coruja do Sul e está localizada na constelação de Hydra.

Descrita pelos astrônomos do ESO como o "fantasma de uma estrela", a nebulosa tem um diâmetro de cerca de 4 anos-luz (cada ano-luz equivale a 9,46 trilhões de quilômetros) e tem "apenas" dezenas de milhares de anos - normalmente a idade das nebulosas é contada em bilhões de anos.

"Morte" de uma estrela - O fenômeno traduz os últimos estágios de evolução das estrelas. Conforme o astro vai "morrendo", seu núcleo se expande em intensas radiações que formam camadas. Quando a maior parte das camadas se desintegra, resta o núcleo estelar, que emite radiações ultravioletas e ioniza o gás cósmico que o rodeia. Por isso, ela brilha intensamente.

Esta é a melhor imagem já feita da nebulosa Coruja do Sul, captada pelo Very Large Telescope, do ESO. Junto com a foto, os astrônomos divulgaram também um vídeo que mostra sua localização: