Grupo radical DHKP-C reivindica ataque contra consulado dos EUA na Turquia


Grupo radical DHKP-C reivindica ataque contra consulado dos EUA na Turquia

Grupo radical DHKP-C de extrema-esquerda reivindica ataque contra consulado dos EUA na Turquia.

Um grupo de extrema-esquerda reivindicou um atentado nesta segunda-feira (10) contra o consulado dos Estados Unidos em Istambul, enquanto dois outros ataques na capital econômica da Turquia, que deixaram seis mortos entre as forças de segurança, foram atribuídos aos separatistas curdos.

Essa onda de ataques ocorre num contexto de tensão crescente na Turquia, com a intensificação dos ataques do governo contra o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), e num momento em que os Estados Unidos mobilizaram caças F-16 em território turco para lutar contra o grupo jihadista Estado Islâmico (EI).

Em Istambul, pouco após a meia-noite, um homem avançou com um carro-bomba contra uma delegacia no distrito de Sultanbeyli, na margem oriental da cidade. Dez pessoas ficaram feridas, incluindo três agentes, segundo a agência oficial de notícias Anatolia.

Confrontos com a polícia foram registrados durante toda a noite. Além do suicida, dois militantes morreram nos confrontos, segundo o gabinete do governador.

Beyazit Ceken, chefe do departamento de explosivos da polícia, foi ferido e acabou morrendo no hospital, segundo a mesma fonte.