A campeã mundial de apneia Natalia Molchanova pode estar morta


A campeã mundial de apneia Natalia Molchanova pode estar morta

Natalia Molchanova, campeã mundial de apneia a mais condecorada do mundo, com 41 recordes mundiais e 23 títulos de campeão mundial pode estar morto.

A embarcação onde seguia a campeã mundial de imersão em apneia foi encontrada a uma milha da praia onde a desportista, de 53 anos, se encontrava, situada nas Ilhas Baleares espanholas.

A embarcação da especialista em imersão em apneia - técnica sem recurso a material de auxílio, como botija de oxigênio - foi encontrada a uma milha da praia de Ses Illetes, em Formentera, uma das ilhas Baleares espanholas.

Natalia tinha ido mergulhar com mais três pessoas, a duas milhas da costa e não voltou. A equipa de Salvamento Marítimo foi informada, mas até ao momento nenhuma busca deu frutos.

As autoridades acreditam que o corpo possa estar no fundo do mar, à mercê das correntes e que tenha acontecido algum acidente e a atleta morrido afogada.

Natalia Molchanova conquistou 40 recordes mundiais na sua carreira, com destaque para o facto de ter sido a primeira mulher a passar a marca dos 100 metros de profundidade em apneia, proeza que concretizou em setembro de 2009.