Soldados detiveram o presidente transitório de Burkina Faso


Soldados detiveram o presidente transitório de Burkina Faso

Soldados detiveram o presidente transitório de Burkina Faso, primeiro-ministro e um número de membros do gabinete, aumentando os temores de um golpe de Estado.

Membros das forças armadas apareceram nos escritórios presidenciais nesta quarta-feira à tarde e barraram os líderes da transição de sair do local, Achille Tapsoba, que trabalha na presidência.

Um golpe de Estado se aproxima de Burkina Faso. O alto-falante do Parlamento CherifSy lançou uma declaração exortando os cidadãos a se 'mobilizarem e defenderem a pátria'.

Os soldados dispararam tiros contra os manifestantes que se reuniram do lado de fora dos escritórios na quarta-feira à noite.

O ataque acontece semanas antes do país realizar eleições para substituir o seu líder de longa data que foi deposto em um levante popular no ano passado.

O presidente interino Michel Kafando e o tenente-coronel Yacouba Isaac Zida, o primeiro-ministro interino, foram incumbidos de organizar as eleições presidenciais em 11 de outubro, que muitos esperavam que fosse necessário para o fortalecimento da democracia no país.