Bacon, cachorros quentes, carne processada causa câncer


Bacon, cachorros quentes, carne processada causa câncer

Bacon, cachorros quentes, carne processada causa câncer, hambúrgueres, provavelmente, também, a OMS anunciou.

Depois de anos de pesquisa e centenas de estudos encontrando ligações entre comer certas carnes e câncer, especialistas em saúde finalmente chegaram a um consenso.

Hoje, em um anúncio escaldante, a Agência Internacional de Investigação do Cancro (IARC) oficialmente marcou a carne processada, como bacon, salsichas, linguiças, como "cancerígeno para os seres humanos". A agência, um braço da Organização Mundial de Saúde, também classificou carne vermelha, como carne bovina, suína e de cordeiro, como "provavelmente cancerígeno para os seres humanos".

A conclusão vem de uma análise de mais de 800 estudos epidemiológicos revisados ​​por um painel de 22 especialistas, que publicaram seus resultados na revista The Lancet Oncology. A análise incluiu dados que se estendeu países, etnias e dietas, "que fazem acaso, a predisposição, e confusão improvável como explicações", escreveram os autores.

O grupo concluiu que não havia provas suficientes de que as carnes processadas são cancerígenos para os seres humanos, daí a designação de grupo 1 (classificação de confiança mais forte). A ligação mais clara entre o consumo foi o câncer colorretal. Mas carnes processadas também têm sido associadas ao câncer de estômago.

Entre provas, o painel citou uma meta-análise de 2011, que concluiu que a cada adicional de 50 gramas de carne processada comido diariamente aumenta o risco relativo de uma pessoa de câncer colorretal em 18 por cento.

Esse estudo também constatou que a cada 100 g adicionais de carne vermelha comido diariamente aumentou os riscos relativos de câncer colorretal em 17 por cento.

Devido à evidência limitada, o painel foi um pouco menos confiantes sobre a ligação entre carne vermelha e câncer, apenas a chamá-lo, provavelmente, uma substância cancerígena. Embora, além de câncer colorretal, o painel também encontrou ligações com câncer de pâncreas e próstata.

Há fortes dados mecanicistas para apoiar uma associação entre carnes e câncer. Métodos de processamento de carne, como a cura e tabagismo, formam substâncias químicas cancerígenas, incluindo N-nitroso-compostos e hidrocarbonetos aromáticos policíclicos. Cozinhar carne vermelha com calor elevado, como é feito em grelhar, abrasador, e fritura, formam os conhecidos agentes cancerígenos, incluindo aminas aromáticas heterocíclicas suspeitas.