Bebês são sepultados em árvore na Indonésia


Bebês são sepultados em árvore na Indonésia

Essas árvores da Indonésia funcionam como túmulos onde bebês mortos são 'enterrados' no interior dos troncos para que o corpo deles possa ser reabsorvido pela natureza.

O ritual tem lugar na região remota de Tana Toraja*, um local montanhoso ao sul de Sulawesi, na Indonésia. Aldeões cavam buracos em árvores vivas antes de envolverem os pequenos mortos em tecido e os colocar dentro da planta oca. Desta forma, eles acreditam que ao longo dos anos a energia da carne dos seres humanos possa ser reabsorvida pelas árvores.

Cada árvore pode ser fertilizada com mais de um corpo. Durante o ritual as crianças são enterradas com ovos de galinha brancos, simbolizando pela cor a pureza e santidade de bebês que não possuem pecados. Somente crianças que ainda não desenvolveram nenhum dente são levadas a essas árvores se mortas, já que para as crenças locais os dentes representam o início do pecado.

Após o enterro, os buracos das árvores são preenchidos com fibras de palmeiras e os corpos decompõem naturalmente. O ritual 'Ma'nene', também característico da região, acontece a cada três anos com objetivo de homenagear o amor àqueles que já faleceram. Os moradores acreditam que membros da família, mesmo que mortos, continuam com eles.
*Os Torajas são um conglomerado de povos que habitam a região montanhosa central da ilha Indonésia de Celebes. Os distintos grupos que compõe os Torajas, somam uns 600 mil indivíduos e são predominantemente cristãos, ainda que haja uma minoria muçulmana e uns 10% dos Torajas conserva ainda as suas crenças tradicionais animistas.
Em outras tradições de sepultamento, os mortos são colocados em encostas de morros e penhascos, para que possam servir de alimento para pássaros e, da mesma forma que os bebês, terem suas energias reabsorvidas e reutilizadas pela natureza.