Foto de Hillary Clinton com soldado que tem os dedos cruzados se torna viral novamente


Foto de Hillary Clinton com soldado que tem os dedos cruzados se torna viral novamente

A foto surgiu em meio a controvérsia dos comentários de Hillary Clinton sobre a adesão aos Marines.

Uma foto viral da candidato presidencial democrata Hillary Clinton apertando as mãos de um soldado há alguns anos tem atraído fortes especulações. A foto já tem alguns anos, mas ela veio à tona novamente após Clinton chamar de escrutínio após surgir rumores recentes de que ela tentou juntar-se aos fuzileiros navais dos EUA.
Alguns comentaristas conservadores e sites afirmam que o soldado na foto está fazendo o sinal de  prisioneiro de guerra "coerção".
A foto é de 2004.

Em uma cadeia de e-mails antigos, havia uma mensagem ligada a ele, que diz: "Esse cara está na escola de sobrevivência. Ele está dando o sinal de "coerção" com a mão esquerda. Estes sinais manuais são ensinadas nas escolas de sobrevivência para ser usado por prisioneiros de guerra no futuro para enviar mensagens de volta para nossos serviços de inteligência ao visualizar a foto ou o vídeo."
Coerção o ato de induzir, pressionar ou compelir alguém a fazer algo pela força, intimidação ou ameaça. A mais óbvia forma de motivação de pessoas ou equipes é a coerção, onde evitar a dor ou outras consequências negativas tem um efeito imediato sobre suas vítimas.
Na quinta-feira, os meios de comunicação estavam examinando alegações de que Clinton tentou juntar-se aos fuzileiros navais em 1975.

CNN e do Washington Post informou que Clinton já havia dito que ela tentou se juntar aos Marines, e houve ceticismo de ambos os republicanos e democratas sobre suas reivindicações.

Tem algo a acrescentar a esta história? Compartilhe nos comentários.