O que se sabe sobre os ataques em Paris até agora


O que se sabe sobre os ataques em Paris até agora

- Pelo menos 127 pessoas morreram em uma série de atentados na capital francesa.

- Ao menos oito terroristas morreram. Segundo a promotoria de Paris, sete deles se suicidaram com bombas. As nacionalidades dos agressores ainda não foram identificadas. Um passaporte sírio foi encontrado junto ao corpo de um dos homens-bomba.

Mais - Caos em Paris explosão em estádio e tiroteio em restaurante

- Autoridades estimam que aproximadamente outras 200 pessoas sofreram ferimentos, sendo ao menos 90 delas com gravidade.

- Dois brasileiros ficaram feridos nos ataques. Segundo a cônsul-geral do Brasil na França, Maria Edileuza Fontenele Reis, são um homem e uma mulher. Ambos estavam no restaurante Le Petit Cambodge. O homem levou três tiros e está em estado grave.

- Os seis locais onde se deram os ataques são o estádio Stade de France, o restaurante Le Petit Cambodge, o bar Le Carrilon, a casa de espetáculos Bataclan Concert Hall, o bar Belle Equipe e a pizzaria Casa Nostra.

- Ao menos três explosões ocorreram nas proximidades do Stade de France, onde as seleções da França e da Alemanha se enfrentavam. Um policial disse que duas das explosões foram atentados suicidas de homens-bomba.

Mais - Hollande: ataques eram "ato de guerra"

- A França fechou suas fronteiras. Aeroportos e serviços de trem, no entanto, seguem operando normalmente, somente com aumento nos controles de segurança.

- A organização extremista do "Estado Islâmico" (EI) reivindicou a autoria dos ataques. O grupo afirmou que os ataques foram uma resposta aos "bombardeios de muçulmanos na terra do califado", termo que o grupo utiliza para designar as regiões do Iraque e da Síria que ele controla. "Oito irmãos, com coletes explosivos e fuzis, visaram os locais escolhidos cuidadosamente no coração de Paris", afirmou o EI.