EUA e Reino Unido espionaram drones israelenses por quase 20 anos


EUA e Reino Unido espionaram drones israelenses por quase 20 anos

Os EUA e a inteligência britânica espionaram drones israelenses que operam no Oriente Médio por quase 20 anos, de acordo com documentos vazados por um informante americano e publicados na mídia internacional na sexta-feira.

Relatórios da revista alemã Der Spiegel e do site investigativo O Intercept disseram que os detalhes emergiram de documentos vazados por Edward Snowden, o ex-empreiteiro da Agência de Segurança Nacional, que vazou milhões de documentos sobre a vigilância do governo dos EUA em 2013.

Os relatórios disseram que as agências de inteligência foram capazes de ver a informação que os drones e outros veículos aéreos transmitiam aos seus manipuladores. O projeto de codinome "anarquista" tem operado desde 1998 e ficou baseado no ponto mais alto em Chipre. Israel foi o foco do programa, mas também invadiu sistemas no Egito, Turquia, Irã e Síria, disse que os relatórios.

O relatório disse que os hackers concediam acesso a um "banco virtual no cockpit", assim que os drones israelenses atingiam seus alvos militantes. Em um exemplo, em 2008, um boletim interno da NSA se vangloriou do programa anarquista ter coletado com sucesso vídeos a partir do cockpit de um caça F-16 israelense, disse o relatório.

Não houve comentário oficial sobre os relatórios em Israel. No entanto, o ministro do gabinete israelense Yuval Steinitz, que ocupou o cargo de ministro de assuntos de inteligência, disse: "Nós ficamos surpreendidos; sabemos que os americanos espionam todos os países do mundo assim com nós, bem como."

Ministério das Relações Exteriores da Grã-Bretanha disse: "Nós não comentamos questões de inteligência."

O escritor da Associated Press Jill Lawless em Londres contribuiu para este relatório

Esta história foi corrigido para mostrar que Der Spiegel é uma revista, não um diário.