O ‘lobby' judaico contra o acordo dos EUA com o Irã falhou


O ‘lobby' judaico contra o acordo dos EUA com o Irã falhou

Israel mostrou profundo descontentamento com a suspensão das sanções internacionais ao Irã e prometeu vigiar e avisar quaisquer violações que o Irã cometer em meio às restrições nucleares, além de se escorar na ajuda militar dos EUA para se preparar para um possível confronto militar no futuro.

"Não fossem nossos esforços para liderar as sanções e frustrar as intenções do programa nuclear iraniano, o Irã já teria utilizado armas nucleares há muito tempo", disse Netanyahu.

O país judeu tem por anos incentivado por mais restrições a Teerã.

Uma intensa campanha de lobby que prejudicou até mesmo as relações entre o primeiro-ministro israelense Benjamin Netanyahu e o presidente norte-americano Barack Obama.

O ‘lobby' judaico, ao som da voz de Israel, foi a primeira parede com que Obama esbarrou quando iniciou a campanha para convencer o congresso a aceitar o acordo "histórico" com o Irã.