Promotor sem ter nada para fazer pede busca e apreensão de "Mein Kampf"


Promotor sem ter nada para fazer pede busca e apreensão de "Mein Kampf"

A 1ª Promotoria de Justiça de Investigação Penal emitiu, nesta sexta-feira, um despacho que pede busca e apreensão de exemplares de "Mein Kampf" de Adolf Hitler que entrou em domínio público no dia 1º de janeiro -, na Livraria Saraiva.

Quem entrou com o pedido para proibir a venda do livro foi o procurador Marfan Martins Vieira, que não tem mais nada para fazer. O despacho destaca que a legislação brasileira proíbe e criminaliza qualquer divulgação de símbolos e ideais nazistas.

A impressão de Mein Kampf foi proibida na Alemanha depois do fim da Segunda Guerra. Nenhuma edição foi autorizada desde então. No dia 1º de janeiro deste ano, os direitos autorais da obra, firmemente controlados até então pelo estado da Baviera, entraram em domínio público.

RECOMENDADO: