Sobe para 14 o número de mortos em terremoto no Taiwan


Sobe para 14 o número de mortos em terremoto no Taiwan

Um forte terremoto de 6,4 graus na escala Richter sacudiu neste sábado a cidade de Tainan, no sul de Taiwan, deixando pelo menos 14 mortos, 484 feridos (mais de 20 com gravidade) e mais de 150 desaparecidos, segundo dados do Serviço Nacional de Emergências e do Corpo de Bombeiros.

A maioria das vítimas que morreram, incluindo uma menina que havia nascido apenas dez dias atrás, estava no edifício Weiguan Jinlong, na cidade de Tainan, sob cujos escombros podem estar soterrados alguns dos 153 desaparecidos, como suspeitam seus parentes e amigos.

Enquanto isso, continuam as tarefas das equipes de resgate, dificultadas pela falta de luz natural ao anoitecer, pelo frio e o perigo de explosões. Paralelamente, equipes de ajuda do governo e várias ONGs socorrem e alimentam sobreviventes.

No epicentro do acidente se alternavam cenas de alegria - como a de uma mulher que presenciou o resgate de seu marido - e as de angústia, como o caso de uma mãe que foi retirada dos escombros sem seus dois filhos, e que por isso implorava para eçla mesma ir em sua busca.

Outro caso que chamou a atenção foi o resgate de dois meninos graças ao miado de seu gato, o que alertou os bombeiros.

A descoberta de latas usadas de óleo de cozinha e cheias de um líquido não identificado nas estruturas do edifício Weiguan, ao invés de cimento, despertou dúvidas sobre a solidez da construção, afirmou a televisão local "NEXTTV".

O panorama em Tainan é devastador, com edifícios derrubados, outros com andares destruídos e alguns inclinados e danificados em seus alicerces. Devido ao vazamento de gás, o fornecimento de energia elétrica foi cortado para evitar explosões e um posto de combustíveis da região desses edifícios foi fechado.

Vários automóveis e motos ficaram esmagados sob os edifícios, e um campo de golfe local sofreu grandes rachaduras, algumas de mais de dois metros de profundidade.

O trem de alta velocidade que liga o sul ao norte da ilha interrompeu seus serviços, em um dia no qual muitos taiuaneses que vivem no populoso norte vão ao sul para comemorar, na noite de domingo, com seus familiares, a chegada do Ano Novo Lunar.

Os moradores afetados por desmoronamentos perderam quase todos os seus pertences, e em um dos edifícios, onde havia uma agência bancária, ficaram debaixo da terra 30 milhões de dólares taiuaneses em espécie (aproximadamente US$ 1 milhão).

O presidente taiuanês, Ma Ying-jeou, e o primeiro-ministro, Chang San-cheng, foram a Tainan para acompanhar de perto as operações de resgate e salvamento, além de mostrar solidariedade às vítimas.

Os sismólogos taiuaneses advertiram que ainda são esperados outros tremores de mais de seis graus na ilha neste ano, sem descartar que isto ocorra nas próximas semanas.

"Como a energia média anual dos terremotos de mais de seis graus equivale a seis bombas atômicas e hoje foram liberadas o equivalente a duas, ainda são prováveis mais abalos fortes neste ano", disse hoje à imprensa o diretor de Sismologia do Serviço Meteorológico do país, Kuo Kai-Wen.

O terremoto de magnitude 6,4 teve seu epicentro a 16,7 quilômetros de profundidade na cidade de Meinung, ao sul de Taiwan, e sacudiu o sul da ilha às 3h57 de sábado (hora local; 17h37 de sexta-feira em Brasília), segundo o Serviço Meteorológico Central.

Muitos dos moradores do centro e do sul de Taiwan disseram que os tremores lhes lembraram o terremoto de 7,3 graus na escala Richter que em 21 de setembro de 1999 causou mais de 2.400 mortes na ilha.