Dilma perdeu votos decisivos contra o impeachment


Dilma perdeu votos decisivos contra o impeachment

(Reuters) - Dilma Rousseff perdeu votos decisivos contra o impeachment e parecia quase certo que ela iria ser retirada do cargo em um movimento que terminaria com 13 anos de governo PT.

Com milhares de pró e anti-impeachment, o líder do Partido dos Trabalhadores na Câmara reconheceu a derrota com os votos chegando em 314 a favor, apenas 110 votos contra.

A votação surpreendentemente unilateral teve uma atmosfera barulhenta, mas justa, legisladores da oposição aglomeraram-se em torno do microfone, aplaudindo cada voto contra a presidente impopular Dilma Rousseff. 


Se o Senado concordar em ir em frente com o impeachment, como parece ser provável, Rousseff seria suspensa de seu posto e seria substituído pelo vice-presidente Michel Temer. Temer serviria ao país até 2018 se Dilma for considerada culpada.

Apesar do grande aumento do desemprego, o Partido dos Trabalhadores de Dilma conta com forte apoio entre os milhões de operários brasileiros, que dão crédito a seus programas sociais que tem puxado suas famílias para fora da pobreza durante a última década.

Pesquisas de opinião sugerem que mais de 60 por cento dos brasileiros são favoráveis ao impeachment de Dilma, a primeira mulher presidente do Brasil.