Documentário expõe o horror de viver no Reino da Arábia Saudita


Documentário expõe o horror de viver no Reino da Arábia Saudita

Cinco corpos pendurados suspenso entre dois guindastes, uma exibição pública que serve como um lembrete para aqueles que possam contemplar uma vida de crime.

Eles pertenciam a uma gangue de cinco assaltantes, os quais foram decapitados publicamente e içados no ar, onde permaneceram por vários dias.

A visão horrível é uma cena em um documentário chocante que deve ir ao ar esta semana, que lança luz sobre a vida na Arábia Saudita, um dos países mais sangrentos e mais secretos do mundo.

O documentário, contém imagens angustiantes de decapitações. Uma mulher vestida de preto é mantido presa ao lado de uma estrada pública por quatro policiais sauditas, depois que ela foi condenada por matar sua enteada.

Ela foi executada com um golpe de espada no pescoço, enquanto ela gritava: "Eu não fiz isso."

Todos nós já ouvimos da brutalidade do regime saudita, mas o que torna este documentário tão arrepiante é que nós vamos ter o prazer de ver pelas lentes das câmeras.

Em outra cena de decapitação, o carrasco, vestido com as vestes brancas tipicamente usadas pelos homens sauditas, levanta sua espada curvada acima de sua cabeça e...todos já imaginam.

Policiais são vistos empunhando chicotes contra as mulheres, que são consideradas cidadãos de segunda classe. Em um ponto eles brutalmente agridem uma mulher no chão.

O que o filme torna claro é que o país é uma ditadura assassina que se recusa a tolerar a dissidência.