Facistas nos EUA querem tornar a criptografia ilegal


Facistas nos EUA querem tornar a criptografia ilegal

Um projeto do Senado efetivamente proíbe a criptografia inquebrável e exigem que as empresas ajudem o governo a ter acesso aos dados em um computador ou dispositivo móvel com um mandado.

O projeto está a ser ultimado pelo presidente do Comitê de Inteligência do Senado, o senador Richard Burr, e o líder democrata, a senadora Dianne Feinstein, da Califórnia.

Seu objetivo, disseram em um comunicado, é garantir a adesão a qualquer ordem judicial por parte da lei em fornecer informações descriptografadas seja cumpridas. "Nenhum indivíduo ou empresa está acima da lei."


Não ficou imediatamente claro quando eles iriam apresentar o projeto.

A medida emergente segue batalha do Departamento de Justiça com a Apple. sobre o acesso a um iPhone criptografado e bloqueado - uma luta que coloca os direitos de privacidade digitais contra a parede.

Mas o projeto de lei dos senadores foi duramente criticada por grupos de tecnologia e defensores das liberdades civis, muitos dos quais também apoiaram a Apple contra o governo.

Kevin Bankston, diretor do Instituto de Tecnologia da Open New America com sede em Washington, disse em um comunicado que a lei iria prejudicar a cibersegurança bem como tecnologia dos produtos americanos, dando aos concorrentes estrangeiros uma vantagem econômica e permitindo que adversários pudessem obter acesso aos aparelhos.