Os documentos, que vazaram do Mossack Fonseca, uma empresa panamenha especializada na criação de paraísos fiscais e corporações secretas para clientes ricos, têm sacudido líderes políticos e outras figuras poderosas em todo o mundo.

As informações tornadas públicas pelo consórcio na quarta-feira incluiu material do Comité do Politburo do Partido Comunista Permanente, o grupo de sete membros, todos os homens, que detém o poder supremo no país.