A ponta do iceberg no mar de George Soros


A ponta do iceberg no mar de George Soros

PARTE DAS INFORMAÇÕES vem de uma fonte extremamente sensível e deve ser manuseado com cuidado.

O bilionário George Soros, que gastou milhões de dólares de financiamento aos democratas e causas de esquerda, usou uma controversa empresa panamenha para estabelecer uma rede de parcerias de investimento offshore que operam em todo o mundo e fora do escrutínio das leis norte-americanas, de acordo com documentos que vazaram.

Soros, 86, vale cerca de  25 bilhões de dólares. Sua Open Society Institute é um dos principais financiadores do ICIJ, concedendo-lhe 1,5 milhões de dólares no ano passado. Os dados do Panamá Papers revelam apenas a ponta do iceberg no mar de Soros.

Soros Capital configura uma empresa offshore nas Ilhas Cayman com a finalidade de investir em capital privado junto com o Carlyle Group, juntamente com membros da família Bin Laden da Arábia Saudita. Parceiros de Carlyle incluem ex-chefes de Estado e ex-funcionários da CIA. A parceria de capital privado especializada em compra e venda de armas e de recolha de informações, contratos militares e também utiliza empresas offshore secretas para realizar todos os negócios.

Em 1992, o autodenominado filósofo-economista quase faliu o Banco da Inglaterra, manipulando o preço da libra.

George Soros dá adeus à Petrobras: bilionário vende ações da estatal na Bolsa de NY. Isso soa estranho para vocês? Bom, ele simplesmente apostou na empresa enquanto o preço dos papéis caía após o escândalo da Operação Lava-Jato!

Soros é o único proprietário da Soros Fund Management LLC, que controla seu império offshore.

Empresas offshore de Soros não pagam impostos nos EUA, o bilionário doa muito dinheiro para os democratas que escrevem e fazem cumprir as leis fiscais. Na eleição presidencial de 2004, ele contribuiu com 24 milhões de dólares para os oponentes de George Bush. Ele é o maior doador da campanha de Hillary Clinton para a presidência, desembolsou 8 milhões dólares, até agora. Ele doou "até o momento 1 milhão de dólares" para a Fundação Clinton. E os e-mails de Clinton revelam que Soros tem pressionado Clinton em nome de seus interesses, que circundam pelo mundo, principalmente no escuro.

Os primeiros sinais de que alguns meios de comunicação estavam começando a entender que Clinton tinha se comunicado com pessoas nas sombras começaram a aparecer no início de março 2015, quando o New York Times informou que Clinton usou sua conta de e-mail privado para negócios oficiais.