É seguro dizer que o afastamento de Eduardo Cunha é um golpe?



Não há uma resposta única para isso. Vou tentar ser o mais objetivo possível, caso contrário isso seria uma resposta enorme.

A economia brasileira subiu com o boom do commoditie, e a recente queda desses preços profundamente afetou nosso país. Isto resultou em menos investimento do governo, um aumento do desemprego e da inflação.

A queda econômica não foi levado a sério como deveria, porque Dilma Rousseff decidiu não tomar algumas decisões impopulares (mas necessárias) até que ela foi reeleita, em 2014.

Reagimos muito tarde e estamos pagando o preço.
 
Não acredito que outra pessoa que não Eduardo Cunha tivesse conseguido movimentar as tropas em semelhantes condições adversas. Com inteligência e obstinação, contra vento e marés, ele aceitou o pedido de impeachment contra Dilma Rousseff e por isso se tornou um alvo.

Ao comentar na noite de quinta-feira a decisão do STF que o afastou do mandato de deputado e, Eduardo Cunha falou em "retaliação política" por ter concordado com o pedido de impeachment contra Dilma e conduzido a votação que culminou na aceitação do processo pela Casa. "Era óbvio que o fato de eu ter conduzido a votação teria uma reação. O PT sempre quis me levar com eles para o banco dos réus", afirmou.

Então podemos acreditar em um golpe? Porque não.

RECOMENDADO: