Se Hillary Clinton ganhar adeus América


Se Hillary Clinton ganhar adeus América

De fato, Hillary Clinton admite que ela não é um político natural, falta o charme de seu marido ou o carisma de Barack Obama. Mas o que deveria ser preocupante para aqueles que esperam ver um democrata na Casa Branca no próximo ano é que Clinton parece sugerir que essa fraqueza não é um problema, que o seu currículo e reputação política vão ser suficientes para carregá-la no dia da eleição. 

O sistema político é tão confuso, todos os políticos do núcleo linha dura estão perplexos a respeito de porque ela continua afundando. Eles se recusam até mesmo reconhecer por um segundo que é a sua própria culpa.

Se ela não consegue descobrir a diferença entre um ataque terrorista e um protesto, então ela não tem capacidade de ser presidente.

É brutal. Se ela ganhar, adeus América.