Wikileaks diz que Michel Temer é "informante" dos EUA



A Wikileaks, escreveu no Twitter que o presidente interino, Michel Temer, é "informante da embaixada dos Estados Unidos".

Segundo documentos divulgados, Temer, que agora assumiu a Presidência no lugar da incompetente Dilma Rousseff, correspondeu-se com a embaixada e o conteúdo foi classificado como sensível e "apenas para uso oficial".

De acordo com os documentos, de janeiro e junho de 2006, Temer passou a sua visão sobre a situação política da altura, em concreto opiniões sobre as eleições de 2006, quando Lula da Silva foi reeleito.

Os documentos mostram que Michel Temer teria analisado as diferenças entre os ex-presidentes Lula e Fernando Henrique Cardoso. "As classes C, D e E acreditam que Fernando Henrique roubou dos pobres e deu para os ricos. Já Lula roubou dos ricos para dar aos pobres", lê-se numa frase atribuída ao chefe de Estado em exercício.

Na ocasião, ele também afirmou que o (PMDB), não seria aliado do Partido dos Trabalhadores (PT) e nem do (PSDB), pelo menos até ao segundo turno.

Michel Temer teria ainda dito que o seu partido elegeria naquele ano entre 10 e 15 governadores e que teria as maiores bancadas no Senado e na Câmara dos Deputados. "Quem quer que vença a eleição presidencial terá que vir até nós para fazer qualquer coisa", disse, segundo a Wikileaks.