Donald Trump é flagrantemente um racista e a mídia sabe disso


Michell Milton, MichellHilton.com, Michell Hilton em Curitiba, Tecnologia, Vale do Silício, Brasil, Mídia, notícias e publicidade, notícias de tecnologia

Donald Trump é flagrantemente um racista e a mídia tem medo de chamá-lo assim.

Como o Wall Street Journal informou na quinta-feira, Trump disse que quer desqualificar o juiz federal responsável pelo caso Trump University por causa de sua "herança mexicana" e membro de uma associação de advogados Latino:

Trump disse que o juiz distrital Gonzalo Curiel tinha "um conflito absoluto" em presidir o litígio, uma vez que ele tinha "herança mexicana" e é um membro da associação de dos advogados latinos. Trump disse que o fundo do juiz, que nasceu em Indiana para imigrantes mexicanos, era relevante por causa de sua postura contra a imigração ilegal e sua promessa de fechar a fronteira sul dos Estados Unidos. "Eu estou construindo um muro. É um conflito de interesses inerente", disse o "politicamente incorreto" Trump.

Isso é puro racismo. Não há nenhuma sutileza, nenhuma linguagem codificada. [...]

Talvez a mídia tenha um papel importante aqui. Afinal de contas, em vez de chamá-lo como ele é, CBS News, MSNBC, The Washington Post e The New York Times tem chamado os comentários de Trump sobre Curiel de "racialmente carregadas" e "racialmente tingido", as palavras que a mídia normalmente usa para descrever racismo.