Erdogan acusa rebeldes curdos por atentado em Istambul


Erdogan acusa rebeldes curdos por atentado em Istambul

Recep Tayyip Erdogan, acusou os rebeldes do (PKK), considerado ilegal, pelo ataque com carro-bomba que deixou pelo menos 11 mortos nesta terça-feira (7) no centro de Istambul.

"Não é novidade que a organização terrorista PKK propague seus ataques nas cidades", declarou Erdogan depois de visitar feridos internados em um hospital de Istambul.

Onze pessoas, sete das quais eram policiais, foram mortos, enquanto 36 outros ficaram feridos no ataque contra um veículo da polícia no bairro de Vezneciler em Istambul. Um carro-bomba carregado foi detonada quando o ônibus da polícia passava perto de uma delegacia de polícia.

Tiros foram ouvidos depois da explosão, segundo a agência Anadolu. Seis dos policiais mortos foram identificados como Ramazan Kırboğa, Emrah Pekdoğan, Kadir Cihan Karagözlü, Duha Beker, Gökhan Topcu e o motorista Yaşar Özlem. O carro-bomba utilizado na ataque foi alugado e detonado por controle remoto.

Erdogan acusa rebeldes curdos por atentado em Istambul