Microsoft anunciou a compra do LinkedIn por 26,2 bilhões


Microsoft, LinkedIn, Michell Hilton

A Microsoft afirmou nesta segunda-feira que estava adquirindo o LinkedIn por 26,2 bilhões, a empresa busca novas fontes de crescimento na internet.

A aquisição, de longe a maior na história da Microsoft, une duas empresas em diferentes negócios: um grande fabricante de ferramentas de software, o outro o maior site de rede social orientada a negócios com mais de 400 milhões de membros no mundo todo. Ambos, no entanto, fazem a maior parte de seu dinheiro, atendendo aos profissionais.

"Este negócio é tudo sobre reunir a nuvem profissional e rede profissional", Satya Nadella, presidente-executivo da Microsoft, disse em uma entrevista.

Microsoft comprou o seu caminho para novos negócios, embora a maioria de seus maiores negócios não terem acabado bem. A empresa pagou quase 9 bilhões pelas operações de smartphones da Nokia e mais de 6 bilhões pela aQuantive, uma empresa de publicidade na internet.

Nadella, que assumiu como presidente-executivo em Fevereiro de 2014, não estava envolvido nessas transações. Desde que assumiu a liderança da empresa, ele fez aquisições na sua maioria menores, com excepção do negócio de 2,5 bilhões para adquirir a fabricante do jogo Minecraft.

No entanto, grandes desafios permanecem para a Microsoft no cenário da tecnologia de hoje, onde as novas potências como Amazon.com, líder em computação em nuvem, tem uma vantagem significativa.

Ações do LinkedIn caíram quase pela metade desde o pico de quase 260 dólares no final do ano passado e terminando as negociações na sexta-feira em 131,08.