Sisi chegou ao poder com ajuda da inteligência saudita


Sisi chegou ao poder com ajuda da inteligência saudita

Um tribunal egípcio condenou na segunda-feira o líder da Irmandade Muçulmana e 35 outras pessoas à prisão perpétua depois que o exército derrubou o presidente Mohamed Morsi.

Mohamed Badie, guia supremo da Irmandade Muçulmana, desde 2010, já foi condenado à morte e a prisão em outros julgamentos.

"Supostas acusações ..."planejar o uso da força contra o Estado" e "incitar o caos e a violência"...". Quem escreveu isso, foi a inteligência saudita? A derrubada de Morsi não foi, naturalmente, a primeira intervenção da agência saudita na região e nem vai ser a última.

A lista da inteligência saudita

As listas da inteligência saudita para identificar membros da Irmandade foram compiladas em estações da agência por todo o Oriente. Um responsável da inteligência egípcia sob o comando do General Sisi, que obtinha uma boa parte das informação sobre os membros da Irmandade, ajudou a estação da agência saudita no Cairo a minutar a sua lista de morte.

"Muitas reuniões foram mantidas entre o General Sisi e a inteligência saudita", afirmou uma fonte com exclusividade.

A fonte revela os pormenores não só de como a inteligência saudita controlou de perto as etapas do planejamento como também ela desempenhou um papel importante após o golpe no expurgo subsequente de elementos suspeitos de serem contra o regime, "esses suspeitos são Mohamed Badie e todos os membros da Irmandade Muçulmana".