Estado Islâmico reivindica a responsabilidade pelo ataque mortal em Cabul


Ataque contra a minoria Hazara deixa centenas de mortos em Cabul - MichellHilton.com

O Estado Islâmico assumiu a responsabilidade por um ataque suicida na capital afegã, Cabul, que matou pelo menos 61 pessoas e feriu mais de 200.

Imagens do local do ataque mostraram muitos cadáveres que encontram-se na estrada ensanguentados. O protesto da minoria xiita dos Hazara contra a construção de uma usina de energia acontecia perto do Parlamento afegão e da Universidade de Cabul.

"Dois combatentes do EI detonaram seus cinturões explosivos em uma concentração xiita no bairro Dehmazang" da capital afegão, indicou o grupo terrorista através de sua agência de notícias Amaq.

A referência explícita à filiação religiosa xiita do Hazara também representa uma partida ameaçadora para o Afeganistão, onde a rivalidade sangrenta entre sunitas e xiitas típica do Iraque tem sido relativamente rara, apesar de décadas de guerra.

Foi o atentado mais mortífero visto em Cabul desde abril, quando mais de 60 pessoas foram mortas em um ataque a escritórios utilizados pelos serviços de segurança. Que foi considerado o pior incidente único de seu tipo em Cabul desde 2011.

Em novembro, milhares de Hazara marcharam por Cabul para protestarem contra o governo afegão depois que sete membros de sua comunidade foram decapitados por militantes islâmicos.

RECOMENDADO: