Facebook e Twitter cooperaram com a justiça no Brasil


Facebook e Twitter cooperaram com a justiça no Brasil - MichellHilton.com

(Reuters) O juiz responsável pelo pela prisão na semana passada de supostos militantes islâmicos no Brasil disse que o Facebook e Twitter colaboraram com os investigadores, fornecendo informações sobre o uso de ambas as redes sociais pelos suspeitos.

Em uma entrevista na noite de domingo ao Fantástico, o juiz Marcos Josegrei da Silva disse que a cooperação por ambas as empresas, depois de uma ordem judicial ligada à investigação, foi fundamental para compreender a natureza das discussões levadas a cabo pela suspeitos.

"As empresas começaram a fornecer dados relacionados com o conteúdo das conversas e dados sobre onde essas conversas foram publicadas", disse o juiz, sem fornecer mais detalhes.

Porta-vozes do Facebook e Twitter se recusaram a comentar detalhes do caso. Ambos os porta-vozes disseram que suas respectivas empresas têm tolerância zero com atividades relacionadas com o terrorismo e outros crimes e que cooperam com as autoridades policiais quando necessário.

O comentário do juiz sobre a cooperação por parte das empresas de mídia social vem em meio à crescente debate no Brasil e ao redor do mundo sobre questões de privacidade.