Inteligência dos EUA se concentram novamente no Kremlin


Estado Unidos pretendem espionar o Kremlin

Agências de inteligência dos Estados Unidos estão expandindo suas operações de espionagem contra a Rússia em uma escala maior do que em qualquer momento desde o fim da Guerra Fria, disseram autoridades norte-americanas.

A mobilização envolve agentes clandestinos da CIA, NSA, sistemas de satélites e outros meios de inteligência, disseram as autoridades, que descreveram uma transferência de recursos em todos os serviços de espionagem que já haviam desviado a atenção da Rússia para se concentrarem em ameaças terroristas e zonas de guerra dos EUA.

Embora escondido da opinião pública, a escalada na atividade de espionagem é parte de uma renovação mais ampla do conflito e da competição entre a Rússia e os EUA depois de uma pausa de duas décadas.