Erdogan da Turquia defende sua maciça repressão


Turquia expulsa 820 militares

Erdogan da Turquia defendeu sua repressão radical que tem sido visto após o fracassado golpe de julho, afirmando na quinta-feira que vai aumentar o poder judicial.

Recep Tayyip Erdogan, falando no complexo presidencial em Ancara para uma audiência de juízes e promotores, disse que a detenção de 3.495 juízes e promotores até agora "não iria enfraquecer o poder judicial, muito pelo contrário, eu acredito ele irá causar alívio significativo na implementação da justiça real".

Depois do fracassado golpe em 15 de julho que deixou pelo menos 270 mortos, o governo turco declarou estado de emergência e lançou uma ofensiva maciça contra os apoiantes do movimento liderado pelo clérigo Fethullah Gulen, a quem Ancara considera responsável pela revolta.

Na quinta-feira, o ministro da Defesa Nacional anunciou 820 pessoas foram expulsas do Exército e da Marinha. Desses, 648 já estavam sob prisão.

A agência de notícias estatal da Turquia informou que até agora 4.451 militares foram descarregados desde o golpe, incluindo 151 generais e almirantes.

Cerca de 35.000 pessoas foram detidas para interrogatório e mais de 17.000 delas foram formalmente presas e torturadas para depois enfrentarem o julgamento, incluindo soldados, policiais, juízes, promotores e jornalistas. Dezenas de milhares foram demitidos de seus empregos.

http://abcnews.go.com/International/wireStory/turkey-discharges-820-military-military-personnel-41792168