70 Yezidis foram libertados do ISIS desde o início da ofensiva em Mosul


Pelo menos 70 mulheres e crianças curdas Yezidi foram libertados de territórios controlados pelo ISIS no Iraque e na Síria desde o início da ofensiva contra os militantes em Mosul, na semana passada

Pelo menos 70 mulheres e crianças curdas Yezidi foram libertados de territórios controlados pelo ISIS no Iraque e na Síria desde o início da ofensiva contra os militantes em Mosul, na semana passada.

"Nos últimos 10 dias, principalmente depois que foi lançada a operação de Mosul, 70 mulheres e crianças Yezidi foram libertados do ISIS," Hussein Koru, chefe do Resgate Bureau da Mulher Yezidi, disse.

Koru não quis revelar como as mulheres e crianças foram libertados, a fim de garantir a sua segurança, mas ele disse que seu escritório tem "conhecimento que o ISIS transferiu muitos dos Yezidis para Raqqa de Mosul antes do lançamento da operação."

Ele acrescentou que, "há muitos outros que ainda restam em Mosul."

O enviado especial dos EUA para a guerra contra o ISIS, Brett McGurk, disse em uma coletiva de imprensa no início deste mês que, "a maioria dos escravos Yezidi que foram pegos pelo (ISIS), há dois anos, a grande maioria deles, são de Mosul."

Kori também disse que havia planos para resgatar outros Yezidis ainda em cativeiro.

"Temos bons planos para procurar o paradeiro do restante dos Yezidis em Mosul depois que a cidade for libertada", disse ele.

Estima-se que 6.000 Yezidis - incluindo homens, mulheres e crianças - caíram nas mãos do ISIS assim que o grupo invadiu a cidade predominantemente Yezidi de Shingal em agosto de 2014.

Muitos Yezidis que sobreviveram as brutalidades do grupo e que agora vivem no exílio têm estado à espera da libertação de Mosul e Raqqa na Síria para saber sobre outros entes queridos ainda mantidos em cativeiro.