Erdogan intensifica repressão


Erdogan demite mais 10 mil funcionários públicos e fecha 15 veículos de comunicação, quase todos em território curdo

Erdogan demite mais 10 mil funcionários públicos e fecha 15 veículos de comunicação, quase todos em território curdo. Justificativa é ligação com clérigo acusado de arquitetar tentativa de golpe de julho. O governo Recep Tayyip Erdogan anunciou a demissão de mais de 10 mil funcionários públicos por suspeita de terem ligação com Fethullah Gülen, clérigo radicado nos Estados Unidos acusado por Ancara de estar por trás da fracassada tentativa de golpe de Estado de julho.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: Turquia intensifica repressão pós-golpe