Putin assina decreto suspendendo acordo Rússia-EUA


Vladimir Putin assina decreto suspendendo acordo Rússia-EUA sobre plutônio em axcesso

A Rússia suspendeu um acordo pós-Guerra Fria com os EUA sobre a eliminação do plutônio de ogivas nucleares desativadas. A decisão foi explicada pelas "ações hostis dos EUA" contra o fracasso da Rússia e Washington em cumprir os termos do acordo.

Um decreto assinado pelo presidente russo, Vladimir Putin cita "a mudança radical no ambiente, uma ameaça para a estabilidade estratégica representada pelas ações hostis dos EUA contra a Rússia, e a incapacidade dos EUA em cumprir a obrigação de eliminar o plutônio em excesso, bem como a necessidade de agir rapidamente para defender a segurança da Rússia" como justificativa para suspender o acordo.

O desenvolvimento não era inteiramente surpreendente, já que a Rússia manifestou anteriormente sua insatisfação pela forma como os EUA querem lidar com a eliminação do plutônio.

Washington decidiu que seria mais barato misturar materiais nucleares com aditivos especiais. A Rússia insistiu que os EUA estavam a violar os termos do acordo, o que exigiu o uso de um reator nuclear para transmutar plutônio. Ao contrário da tecnologia de mistura, o último método faz com que o processo seja irreversível.