Verizon pode retirar oferta de aquisição do Yahoo


O conselheiro geral da Verizon, Craig Silliman, disse nesta quinta-feira (13) que a empresa tem uma "base razoável" para acreditar que o massivo vazamento de dados de clientes do Yahoo pode afetar a oferta de compra de quase 5 bilhões de dólares

O conselheiro geral da Verizon, Craig Silliman, disse nesta quinta-feira (13) que a empresa tem uma "base razoável" para acreditar que o massivo vazamento de dados de clientes do Yahoo pode afetar a oferta de compra de quase 5 bilhões de dólares.

A companhia de tecnologia revelou em setembro que hackers roubaram informações de pelo menos 500 milhões de usuários de seus sistemas. Isso, segundo Siliman, pode fazer a Verizon retirar a oferta de compra do Yahoo por 4,83 bilhões de dólares, anunciada dois meses antes, em julho.

Silliman disse a jornalistas que o vazamento de dados poderia disparar uma cláusula que permite à Verizon se retirar do acordo.

Segundo o Yahoo, a invasão ocorreu em 2014 e teve patrocínio estatal. Entre as informações roubadas, estariam nomes, endereços de e-mail, números de telefone, datas de nascimento, perguntas de segurança e dados de registro de senhas (o que não é a mesma coisa que os caracteres usados para acessar as plataformas).

Siliman não deixou claro se há negociações para reduzir o preço pago pelo Yahoo. "Eu acho que temos uma base razoável para acreditar agora que o impacto é importante e estamos procurando o Yahoo para nos demonstrar o impacto completo. Se eles acreditam que não é, então precisam nos mostrar isso."