A fortuna de Fidel Castro, segundo a Forbes


Na última década, o ex-ditador cubano Fidel Castro colheu uma fortuna que o levou a estar entre os dez líderes mundiais mais ricos no mundo, segundo a revista Forbes

Na última década, o ex-ditador cubano Fidel Castro colheu uma fortuna que o levou a estar entre os dez líderes mundiais mais ricos no mundo, segundo a revista Forbes.

De acordo com a publicação, a fortuna de Fidel Castro chegou a atingir 900 milhões. Esse número foi registrado em 2012.

Com esta riqueza ex-ditador cubano conseguiu superar outros governantes como rainha Elizabeth e Rainha Beatriz dos Países Baixos, entre outros. No entanto, ele estava por trás do rei da Arábia Saudita, Abdullah Bin Abdelaziz, que está classificada em primeiro lugar, com 21 bilhões de dólares, seguido pelo sultão de Brunei, Hassanal Bolkiah, com 20 bilhões de dólares; Presidente dos Emirados Árabes Unidos, Khalifa bin Zayed Al Nahyan, com 19 bilhões de dólares; o emir de Dubai, Mohamad bin Rachid, com 14 bilhões, o príncipe de Liechtenstein, Hans-Adam, com 4 bilhões, e o príncipe de Mônaco Albert II com 1 bilhão.

De acordo com a Forbes, Castro conseguiu aumentar significativamente sua fortuna nos últimos anos. Em 2003, a fortuna foi estimada em torno de 110 milhões de dólares. Apenas dois anos mais tarde, ele chegou a 550 milhões.

Já em 2012, a riqueza do ex-ditador quase duplicou, atingindo 900 milhões.

A origem desse dinheiro vem de uma "rede de empresas estatais", entre os quais inclui o Palácio de Convenções, Climex, lojas de varejo e Medicuba, que vende vacinas e outros produtos farmacêuticos produzidos na ilha.

Quando a Forbes publicou a lista, o regime de Castro reagiu à publicação a que ele considerava como uma "desgraça".