Putin está retirando a Rússia do Tribunal Penal Internacional


O presidente russo Vladimir Putin assinou um decreto para retirar a Rússia do Tribunal Penal Internacional, que dispõe sobre tais acusações graves como genocídio e crimes contra a humanidade

O presidente russo Vladimir Putin assinou um decreto para retirar a Rússia do Tribunal Penal Internacional, que dispõe sobre tais acusações graves como genocídio e crimes contra a humanidade.

O decreto de Putin, publicado na quarta-feira no site do Kremlin, vem um dia depois da comissão de direitos humanos da Assembleia Geral da ONU aprovar uma resolução condenando a "ocupação temporária da Crimeia" feita pela Rússia e condenado o país russo por abusos de direitos tais como a discriminação contra algumas minorias na Crimeia.

Rússia anexou a Crimeia em março 2014 da Ucrânia na sequência de um referendo convocado às pressas, um movimento que levou à sanções ocidentais. A insurgência pró-Rússia entrou em erupção no leste da Ucrânia, no mês seguinte, apoiados pela Rússia.

Putin em 2000 assinou o Tratado de Roma que estabeleceu o tribunal com sede em Haia, mas nunca ratificou.

MANCHETE SOBRE O ASSUNTO: ASSOCIATED PRESS