Trump: EUA devem atacar terroristas e não Assad


O presidente eleito Donald Trump diz que os Estados Unidos devem lutar contra o grupo terrorista Estado Islâmico, mas parar de atacar o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad

O presidente eleito Donald Trump diz que os Estados Unidos devem lutar contra o grupo terrorista Estado Islâmico, mas parar de atacar o governo do presidente sírio, Bashar al-Assad.

Em sua primeira entrevista desde sua eleição no início desta semana, Trump disse ao The Wall Street Journal que ele teve "uma visão oposta de muitas pessoas sobre a Síria."

Trump sugeriu um foco maior na luta contra o grupo terrorista em vez de tentar derrubar Assad.

O presidente eleito criticou a política da administração Obama de tentar encontrar "grupos de oposição sírios moderados" para impulsionar a lutar contra Assad, dizendo que ele vai procurar uma possível reaproximação com a Rússia e encontrar uma solução para o conflito sírio.

Durante seu debate presidencial com a candidata democrata Hillary Clinton, Trump enfatizou que sua prioridade na Síria seria eliminar o ISIS e não Assad.

A CIA executou um programa destinado a pressionar Assad a renunciar. Ela começou sua operação secreta em 2013 para armar, financiar e treinar terroristas para derrubar o governo sírio.

Desde 2013, a CIA treinou cerca de 10.000 terroristas, muitos dos quais mais tarde se juntaram ao Estado Islâmico. Em julho o chefe da CIA John Brennan disse que a queda de Assad é essencial para a superação da crise em curso na Síria.