Zuckerberg vende sua alma à China


Facebook criar ferramenta de censura para voltar à China

Mark Zuckerberg, tem cultivado fortes relações com os líderes chineses, incluindo o presidente Xi Jinping. Ele tem feito várias visitas ao país para se encontrar com os principais executivos da internet do país. Ele tem feito um esforço para aprender mandarim.

Facebook, discretamente, desenvolveu um software para suprimir mensagens de aparecer no feed de notícias das pessoas em áreas geográficas específicas, de acordo com três funcionários atuais e antigos do Facebook, que pediu anonimato porque a ferramenta é confidencial. O recurso foi criado para exclusivamente para a China, um mercado onde a rede social foi bloqueada, disseram essas pessoas. Zuckerberg tem apoiado e defendido o esforço, as pessoas disseram.

O Facebook não pretende suprimir as próprias mensagens. Em vez disso, ele vai oferecer o software para um terceiro - neste caso, o mais provável uma empresa chinesa parceira - para monitorar histórias e temas populares que os usuários compartilham através da rede social. A empresa parceira do Facebook teria então controle total para decidir o futuro dos usuários em determinadas regiões.

Mas o projeto ilustra uma de suas declarações da missão central do Facebook, "tornar o mundo mais aberto e conectado", para ter acesso a um mercado de 1,4 bilhão de chineses.