Sudão do Sul está "à beira" do genocídio

Sudão do Sul está "à beira" de um genocídio comparável ao que aconteceu em Ruanda, alertou a ONU, pedindo que a comunidade internacional evite que tal catástrofe ocorra

Sudão do Sul está "à beira" de um genocídio comparável ao que aconteceu em Ruanda, alertou a ONU, pedindo que a comunidade internacional evite que tal catástrofe ocorra.

“Já está em curso um processo firme de limpeza étnica em várias áreas do Sudão do Sul, através da fome, violações em grupo e o incêndio de aldeias”, disse a chefe da comissão Yasmin Sooka. Os observadores temem uma repetição do que aconteceu durante a guerra civil no Ruanda, quando, durante poucos meses em 1994, centenas de milhares de tutsis foram mortos por membros da etnia hutu.

O Presidente, Salva Kiir, nega que o Exército tenha participado de ações de limpeza étnica e o Governo garante que os soldados apenas combatem os rebeldes. Porém, de acordo com relatos de refugiados, tanto rebeldes como o Exército têm perseguido civis.