Reino Unido pede mais controle sobre o WhatsApp

 WhatsApp

Segundo relatos, Khalid Masood, o homem por trás do recente ataque terrorista em Londres, havia se comunicado com partes desconhecidas por meio do mensageiro WhatsApp dois minutos antes de seu ataque que matou 4 pessoas e feriu outras 50.

"Precisamos ter certeza de que organizações como o WhatsApp, e muitas outras, não forneçam um lugar secreto para os terroristas se comunicarem uns com os outros", disse a ministro britânico do Interior, Amber Rudd.

"É completamente inaceitável, não deve haver lugar para os terroristas se esconderem", disse ela.

Resumindo os comentários de Rudd, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Boris Johnson, disse em um artigo publicado no Sunday Times que as empresas de internet devem apresentar um software que detecte e remova materiais extremos.