O que é necessário para fazer uma arma nuclear?

O urânio é a matéria-prima básica de programas nucleares civis e militares.

O urânio é a matéria-prima básica de programas nucleares civis e militares.

É extraído de poços abertos ou de mineração subterrânea. Embora o urânio exista naturalmente em todo o mundo, apenas uma pequena fração é encontrada em minérios concentrados.

Quando certos átomos de urânio são divididos em uma reação em cadeia, a energia é liberada. Este processo é chamado de fissão nuclear.

Em uma estação de energia nuclear, esta fissão ocorre lentamente, enquanto em uma arma nuclear, muito rapidamente. Em ambos os casos, a fissão deve ser cuidadosamente controlada.

A fissão nuclear funciona melhor se forem utilizados isótopos - átomos com o mesmo número atômico, mas diferentes números de neutrons - de urânio 235 (ou plutônio 239). O urânio-235 é conhecido como um "isótopo fissile" devido à sua propensão a se dividir em uma reação em cadeia, liberando energia sob a forma de calor.

Quando um átomo u-235 se separa, ele emite dois ou três nêutrons.

Quando outros átomos u-235 estão presentes, esses nêutrons colidem com eles fazendo com que os outros átomos se separem, produzindo mais nêutrons.

Uma reação nuclear só ocorrerá se houver suficientes átomos u-235 presentes para permitir que este processo continue como uma reação em cadeia auto-sustentável. Este requisito é conhecido como "massa crítica".

No entanto, cada 1.000 átomos de urânio de ocorrência natural contêm apenas sete átomos de u-235, sendo o restante 993 mais denso u-238.