"O povo se revoltou contra a agressão dos rebeldes houthis", disse Saleh do Iêmen


O ex-presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh, disse que estaria aberto ao diálogo com a coalizão liderada pelos sauditas se houver um cessar-fogo. Enquanto isso, combatentes das forças de Saleh entraram em confronto com os rebeldes houthis, apoiados pelo Irã, na capital do Iêmen, Sanaa, sinalizando a desintegração na aliança rebelde.

Também convocou os apoiantes, incluindo os combatentes tribais, a "defenderem-se, seu país, sua revolução e sua república ..."