sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Bin Laden 'foi visto no Afeganistão em 2009', diz militante do Talebã

Um integrante do Talebã sob custódia das autoridades no Paquistão disse ter informações sobre o paradeiro de Osama Bin Laden por volta de janeiro ou fevereiro deste ano.

As afirmações do prisioneiro não podem ser verificadas, mas um especialista americano disse que o relato é importante e deveria ser investigado.

O homem, cujo nome não foi revelado por razões legais, disse que encontrou Bin Laden pessoalmente várias vezes antes dos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos.

Ele disse que no início do ano encontrou-se com um contato de sua confiança que disse ter visto Bin Laden 15 ou 20 dias antes do outro lado da fronteira, em território afegão.

"Em 2009, em janeiro ou fevereiro, encontrei esse amigo. Ele disse que estava vindo de um encontro com o xeque Osama, e que poderia tomar providências para que eu me encontrasse com ele", disse.

De acordo com o prisioneiro, o contato é um membro da tribo Mehsud, responsável por promover encontros entre integrantes da Al-Qaeda baseados no exterior e Bin Laden.

"Ele ajuda gente da Al-Qaeda vindoa de outros países a chegar ao xeque, para que (Bin Laden) possa aconselhá-los sobre o que planejam para a Europa e outros lugares".

"O xeque não fica em um único lugar. Aquele homem veio de Ghazni, então acho que é lá que o xeque estava".

Áreas Perigosas

A província de Ghazni, no leste do Afeganistão, tem uma presença cada vez mais forte do Talebã. Grandes áreas da província são consideradas muito perigosas e forças da coalizão e do Afeganistão não penetram nesses territórios.

O prisioneiro disse que os militantes da Al-Qaeda estão evitando territórios do Paquistão por causa do risco de ataques americanos.

"Nesse momento, o Paquistão não é conveniente para nós porque vários dos nossos líderes estão sendo martirizados em ataques".

De acordo com um oficial das forças de segurança paquistanesas, o prisioneiro tem associação próxima com líderes do Talebã no Paquistão e no Afeganistão, e esteve envolvido em sequestros e operações para angariar fundos.

As declarações do militante são convenientes para o Paquistão, que insiste que Bin Laden não está em seu território, embora a Grã-Bretanha e os Estados Unidos pensem o contrário.

Entretanto, um respeitado especialista no assunto, o ex-analista da CIA Bruce Riedel, disse que a história é plausível e deveria ser investigada.

"Todas as agências de inteligência ocidentais, CIA e M16, vêm procurando Osama Bin Laden nos últimos sete anos e não encontraram uma fonte de informação como essa", disse Riedel.

"Então, se for verdade - e eu enfatizo o 'se' - essa é uma história extraordinária e importante".

"Sabemos que Osama Bin Laden está vivo. Sabemos que mora em algum lugar nas terras perdidas perto da fronteira entre Paquistão e Afeganistão".