quinta-feira, 10 de julho de 2014

Michell Hilton

O cinema argentino influenciou a moda da América Latina


Foi nos cinemas do bairro portenho de Flores que Horace Lannes descobriu sua paixão pelos filmes e, especialmente, pelo figurino que brilhava nas divas Claudette Colbert e Ginger Rogers. “Eu voltava do colégio e fazia os deveres rápido para ir ao cinema. Quando chegava em casa, começava a desenhar o que eu tinha visto, os adornos, os vestidos, tudo”, conta.

Lannes frequentava um cinema na esquina da avenida Rivadavia onde passavam filmes da década de 30. Nessa época, Flores era um bairro elegante e as pessoas se vestiam muito bem para ir ao cinema. “Uma vez não me deixaram entrar porque eu estava sem gravata!”.

Ainda criança, ajudava sua mãe e as tias com o vestuário. “Eu acompanhava mamãe à loja chiquérrima de chapéus, por exemplo, e elas adoravam a minha opinião porque eu percebia as cores que combinavam, o que caía bem”.

Aos 19 anos, o diretor Ernesto Arancibia lhe pediu que desenhasse uns croquis para o filme La Mujer de las Camelias, que seria protagonizada por Zully Moreno. “Ela era a maior estrela do cinema, reconhecida pelo público como o máximo da elegância”, se lembra. Foi o primeiro de mais de cem filmes e espetáculos teatrais em que trabalhou como figurinista.

Ele se lembra das grandes estreias do passado, em que as atrizes chegavam aos tradicionais cinemas do centro da cidade com seus vestidos, casacos de pele e joias e deixavam todos boquiabertos. “Uma pena que essas coisas tenham se perdido. A rua Lavalle atualmente é uma tristeza!”.

Uma vez, caminhado pelas ruas de Buenos Aires, percebeu que uma pessoa estava usando uma de suas criações. “Naquela época não havia tanta difusão como hoje com a televisão, mas meus vestidos saiam nas revistas de moda e as mulheres levavam às modistas”, conta.

De pouco a pouco, os cortes e detalhes que criou para a sétima arte começaram a ultrapassar fronteiras. “Sempre digo que o cinema argentino teve influência na moda de toda a América Latina”.

Uma seleção de suas criações, que vestiram musas argentinas como Mirtha Legrand, Susana Gimenez y Isabel “la Coca” Sarli, será exposta na mostra "Elegância e Glamour no Cinema Argentino" até o fim de agosto no Museu Nacional de Arte Decorativa, uma joia pouco conhecida pelos brasileiros em Buenos Aires.



Comente com o Facebook: