segunda-feira, 11 de agosto de 2014

Michell Hilton

Os 5 maiores crimes da máfia russa: Qual é o modelo de negócios da máfia?

A história da máfia russa (ou vermelho) traça todo o caminho de volta aos tempos do czar, quando foi um ato de rebeldia para roubar dos ricos para alimentar os pobres.
 
Os 5 maiores crimes da máfia russa: Qual é o modelo de negócios da máfia?

No entanto, pouco resta da época de "Robin-Hood". Após o colapso da União Soviética, ex-presidiários e contrabandistas infectaram quase todas as instituições do governo, viajando ao exterior a fim de estabelecer uma das cinco mais mortais organizações criminosas em todo o mundo no mundo de hoje.

Aqui estão cinco crimes nos quais a máfia russa se especializou; um vislumbre do que os torna tão amplamente conhecidos - e temidos - em todo o mundo.

1. Raptos

Desde o nascimento da Máfia Vermelha, o seqüestro tem sido a sua principal fonte de renda e de intimidação. Um dos casos mais famosos foi o seqüestro do empresário canadense Dough Steele, que também teve de pagar milhões de dólares para proteger seu Clube noturno em Moscou, The Hungry Duck. A multidão chegou mesmo à tentativa de seqüestrar Madonna enquanto ela estava em turnê na Rússia em 2006!

2. Fraude Bancária

Ao contrário de outras organizações criminosas, a máfia russa possui alguns dos mais talentosos e mais educados criminosos do mundo. Captando membros com doutorado e em programas de mestrado, a organização tem sido capaz de cometer as maiores fraudes bancárias da história, visando até mesmo gigantes como Citibank e HSBC. Em 2010, hackers de computador ligados à máfia russa roubaram £6.000.000 a partir do Royal Bank of Scotland. Possuindo milhares de cartões de crédito e de débito clonados e um exército de ladrões, a multidão regularmente rouba mais de 2500 caixas eletrônicos por toda a Europa.

3. Contrabando de armas

Após a queda da União Soviética e o fim da Guerra Fria, as nações ex-soviéticas, incluindo a Rússia, ficaram com um excedente insondável de armamentos no armazenamento militar. De metralhadoras a armas nucleares, a máfia russa começou a vender armas no mercado negro. A CIA e o FBI têm feito conexões entre essas armas fornecidas para o armamento utilizado por grupos terroristas no Oriente Médio, todos fornecidos pela máfia. O filme O Senhor da Guerra, estrelado por Nicholas Cage, ilustrou esta epidemia de contrabando de armas que ainda persiste em todo o mundo.

4. Tráfico de Seres humanos

Uma reveladora investigação revelada pelo Sunday Mirror expôs uma terrível rede de escravas sexuais e tráfico de seres humanos. O artigo revelou que adolescentes de todo o mundo estavam sendo sequestradas e contrabandeadas para países europeus através da Máfia Vermelha. Essas meninas eram mantidas em condições deploráveis antes de serem vendidas como gado por £3.000. Os compradores eram os bordéis que mantinham as meninas como prisioneiras e as obrigavam a servir como escravas sexuais.

5. Tráfico de drogas


Aproveitando-se do território conquistado nos EUA, a máfia russa fez contato com os cartéis de drogas da América do Sul, a fim de contrabandear cocaína para a Europa. Um dos casos mais arrepiantes foi a parceria entre o mafioso russo Ludwing "Tarzan" Fainberg e o traficante colombiano Juan Olmeda. Juntos, eles usaram submarinos ex-militares para enviar drogas por toda a Europa em troca de foguetes e outras armas