sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Dilma e Aécio trocam acusações sobre fator previdenciário

Diante da eleitora que perguntou como pagar os aposentados num futuro próximo, com mais idosos que trabalhadores no país, o tucano voltou a afirmar que vai rever o fator previdenciário se eleito.

O fator é um índice que combina idade do segurado, tempo de pagamento ao INSS e expectativa de vida e reduz o valor da aposentadoria de quem deixa o trabalho mais cedo.

Aécio afirmou que irá criar políticas que visem remunerar melhor os aposentados. Na réplica, Dilma atacou o adversário, dizendo que foi no governo do PSDB que o fator previdenciário foi criado. Ela disse que em sua gestão abriu a discussão sobre a questão com as centrais sindicais.

Na questão da moradia, Aécio afirmou que Dilma tenta monopolizar programas sociais, como o Minha Casa, Minha Vida, e destacou que manterá o programa para ampliar a política habitacional do país. Na questão da corrupção, Dilma voltou a defender leis que endureçam para punir envolvidos e funcionários públicos que enriquecem sem conseguir explicar a origem do dinheiro. Aécio, por sua vez, disse que não ouve preocupação do PT para que leis mais rígidas fossem criadas para combater corruptos e corruptores. 

Propostas [sobre combate à corrupção] estavam em tramitação do Congresso Nacional nesses anos. Não houve preocupação do PT no combate, disse Aécio. Dilma rebateu dizendo que o PSDB engavetou denúncias de corrupção durante a gestão tucana. Quem fala é o representante do partido que tinha uma prática de engavetar todas as investigações. De deputado, senador e ministro. Foram todos soltos.