quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Michell Hilton

Ebola já matou pelo menos 5.000 pessoas

Há 9.911 casos do vírus Ebola na África Ocidental a partir de 19 de outubro, segundo dados divulgados quarta-feira. 


Os últimos números pintam um quadro sombrio de um vírus que ainda está funcionando bem à frente dos esforços da comunidade global para retardar a sua propagação.

Total de mortes - a maioria deles na Guiné, Serra Leoa e Libéria - são agora oficialmente indexada em 4868, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). No entanto, devido à subestimação significativo de casos e mortes Ebola na Libéria, a OMS alertou que os números reais são provavelmente muito maior.

Com o primeiro de sempre a missão de saúde de emergência da ONU em andamento, mais recursos estão começando a fluir para as nações Ebola-atingidas, bem como países vizinhos que estão em risco de importação da doença através das fronteiras porosas e rotas de comércio. No entanto, o trabalho da Missão das Nações Unidas para Ebola Emergency Response, ou UNMEER, ainda está rastreando bem atrás da propagação da doença, particularmente na Serra Leoa e na Libéria.

A situação na Libéria, que foi mais atingida pelo surto, continua dramática. Foram 444 confirmados, casos prováveis ​​e suspeitos gravados lá apenas durante a semana passada - o número mais alto de qualquer uma das últimas quatro semanas, e o quarto mais alto desde que o surto começou. Este número poderá na realidade ter sido bem acima de 1000, no entanto, uma vez que diz OMS muitos pacientes estão a ser tratados (e morrer) em repouso, devido à falta de capacidade do hospital.

No Brasil ainda não chegou ... no entanto autoridades brasileiras continuam deixando o país livre para a entrada de pessoas vindas destas regiões afetadas.