segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Michell Hilton

Mulher do governador da Paraíba critica PT e cria polêmica

Mulher do governador da Paraíba critica PT e cria polêmica

Ricardo Coutinho, do PSB, contraria a aliança nacional de seu partido com o PSDB e apoia Dilma Rousseff no segundo turno.

A primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório, publicou neste domingo acusações contra o governo nas redes sociais e posts por "mudança" e "alternância de poder" no País. O marido, Ricardo Coutinho (PSB), que tenta a reeleição, aliou-se ao PT de Dilma Rousseff no segundo turno, contrariando a aliança nacional de seu partido com o PSDB.

Em um dos posts, publicado pouco depois das 10 horas, Pamela coloca a frase: "Só existem 2 tipos de pessoas satisfeitas com o atual governo. As que não sabem o que está acontecendo e as que estão ganhando dinheiro com o que está acontecendo..." Em um comentário no mesmo post, Pamela escreve: "Infelizmente ou felizmente, na minha posição, eu acabei sabendo demais sobre tudo e todos do meio político".

No mesmo horário, Coutinho chegava sem a mulher para votar na Fundação Casa de José Américo. Ele estava acompanhado do prefeito de João Pessoa, Luciano Cartaxo (PT) e outros petistas, além do filho pequeno.

Pamela escreveu, ainda, não compactuar "com a gestão que está há 12 anos no poder e não conseguiu resolver questões básicas como a mobilidade urbana e estrutura de importantes equipamentos públicos como escolas, faculdades e hospitais!".

Pamela continuou tuitando durante todo o dia. Por volta de 11h30, publicou uma frase de Marina Silva, do mesmo PSB de Coutinho, que declarou apoio ao tucano Aécio Neves no segundo turno: "A alternância de poder fará bem ao Brasil, e o que precisa ser reafirmado é o caminho dos avanços sociais, mas com gestão competente do Estado e com estabilidade econômica", diz o post.

"Em 2013, você foi às ruas por mudanças ou por modinha", publicou pouco depois, seguida de uma frase de Simone de Beauvoir: "O opressor não seria tão forte se não tivesse cúmplices entre seus oprimidos" e da hashtag #mudabrasil. Também postou a frase do filósofo alemão Georg Lichtenberg: "Quando os que comandam perdem a vergonha os que obedecem perdem o respeito."

A primeira-dama Pamela Bório já tinha causado polêmica na última semana de campanhas ao declarar em seu Instagram que não votaria em Dilma.




Comente com o Facebook: