quinta-feira, 20 de novembro de 2014

Michell Hilton

EUA envia cinco presos de Guantánamo para Geórgia, Eslováquia

Cinco prisioneiros foram libertados de Guantánamo, como parte de um esforço renovado para fechar o centro de detenção na base naval dos EUA em Cuba.

EUA envia cinco presos de Guantánamo para Geórgia, Eslováquia

Três homens foram enviados para a Geórgia e dois para a Eslováquia para o reassentamento. Eles estavam entre dezenas de presos de baixo nível em Guantánamo que estavam determinados a não representar uma ameaça por uma força tarefa de administração em 2009.

Sua versão traz a população carcerária total a 143, a cerca de 100 menos do que quando o presidente Barack Obama tomou posse prometendo fechar o centro de detenção.

A promessa de Obama de fechar Guantánamo foi frustrada pelo Congresso, que proíbe o envio de qualquer prisioneiro para os EUA, por qualquer motivo e impôs restrições que trouxe lançamentos a um impasse.

O Congresso aliviou as restrições em dezembro. O Departamento de Estado dos EUA tem tentado convencer os países a aceitar prisioneiros e elogiou a Geórgia e a Eslováquia.

Georgia levou três prisioneiros de Guantánamo em 2010. Eslováquia tomou agora um total de oito homens de Guantanamo.

Um dos homens enviados para a Geórgia foi Abdel Hakim Ghaib Ahmad, o primeiro prisioneiro do Iêmen preso desde 2010. iemenitas compõem a maioria dos homens.

Existem hoje 74 presos em Guantánamo aguardando reassentamento. Trinta e seis foram designados para a detenção sem acusação. Há também 23 programados para a acusação e 10 ou julgados por comissões militares ou que tenham sido condenados ou sentenciados.




Comente com o Facebook: