quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Michell Hilton

Ex-detento de Guantánamo David Hicks foi vaiado

Ex-detento de Guantánamo David Hicks foi vaiado pelo Procurador-Geral George Brandis na cerimônia de Direitos Humanos sobre sua tortura prolongada dentro da prisão.

David Hicks

O incidente ocorreu no Museu de Arte Contemporânea de Sydney na quarta-feira à noite Brandis saiu do palco após um discurso para o público.

"Ei, meu nome é David Hicks!" Hicks gritado Brandis da parte de trás da sala. "Fui torturado durante cinco anos e meio em Guantanamo Bay, no pleno conhecimento de sua festa! O que você tem a dizer?"

Ele, então, disse a jornalistas Brandis, que serviu sob o governo de Howard, que estava no poder no momento de sua detenção, foi um "covarde" por não respondeu suas perguntas.

Hicks foi condenado pela comissão militar dos Estados Unidos Guantánamo por fornecer apoio material a uma organização de terrorismo depois que ele foi capturado no Afeganistão no final de 2001. Ele sempre manteve a sua inocência, negando que ele estava lutando por Osama bin Laden com a Al-Qaeda, e negou que ele realizou treinamento.




Comente com o Facebook: