quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Michell Hilton

Caçada a Sininho a ativista mais procurada do Brasil

Sininho

A polícia realizou uma caçada as ativistas Elisa de Quadros Pinto, a Sininho, e Karlayne Moraes da Silva Pinheiro, a Moa, líderes das manifestações que aconteceram em junho de 2013.

No Brasil é assim ativistas como sininho são caçadas ... quase como os Estados Unidos caçam terroristas no Oriente.

Considerada foragida, a ativista Sininho alertou seus companheiros nas redes sociais sobre uma possível ação policial contra os manifestantes que respondem a processos. 

Ela contou que policiais estiveram no prédio onde mora no Rio, na terça-feira (2), e ficaram à sua espera. Sininho e outros dois manifestantes tiveram a prisão preventiva decretada na quarta-feira (3).

Sininho e outros 20 ativistas são acusados formação de quadrilha armada, sob a acusação de que planejariam atos violentos durante a Copa do Mundo. Sininho foi presa duas vezes, a última no dia 11 de julho, e assim como outros ativistas teve um habeas corpus concedido pelo desembargador Siro Darlan, da 7ª Câmara Criminal. Ela foi solta no dia 24 de julho. Para esperar o julgamento em liberdade, no entanto, eles não podem deixar o país e nem participar de manifestações.

Elisa Quadros é considerada uma das lideranças das manifestações no Rio desde 2013 e foi uma das 23 pessoas que tiveram a prisão decretada às vésperas da Copa do Mundo, dia 12 de julho. Todos, no entanto, haviam conseguido habeas corpus, menos Fábio Raposo e Caio Silva, que respondem também ao processo pela morte do cinegrafista Santiago Andrade, em fevereiro deste ano.




Comente com o Facebook: